fbpx

Oi tudo bem?

Eu sou a Dani Coelho,

Mãe de duas, Relações Públicas, artesã e empreendedora.

É minha a cabecinha criativa por trás da ANA AMA, sou apaixonada por artesanato, comunicação e marketing.

Ajudo artesãos e aspirantes a viverem de forma abundante de sua paixão. Quero te mostrar que com espírito empreendedor, uso de técnica impecável e produtos fora de série é possível sim viver do seu talento e longe da precariedade.

Mais do que isso, quero, verdadeiramente, que você realize todos os seus sonhos através do artesanato.

Acredito na força do coletivo, que juntos somos mais fortes, vamos mais longe e que só viveremos num mundo melhor quando todas as pessoas tiverem igualdade de oportunidade.

Receba dicas, pap's e moldes gratuitamente

Conheça um pouco mais sobre minha história.

Como tudo começou?

Minha relação com mundo do artesanato começou quando engravidei da minha primeira filha, a Ana Clara.

Como toda mãe de primeira viagem, queria tudo do mais lindo e mais fofo pra ela.

Depois de diversas tentativas de encontrar produtos que eu realmente amasse, que tivessem a ver comigo e que pudesse pagar, resolvi que eu mesma faria as fofurices para minha filha. A primeira peça foi o convite para o chá de bebê e de lá pra cá não parei mais. Me aventurei na papelaria e no MDF, mas foi na ocasião do segundo aniversário da Ana que encontrei minha paixão, o feltro.

Resolvi que o tema do aniversário dela seria “Boneca de Pano”, comecei a procurar pelas bonecas e percebi que com o meu orçamento não daria para fazer nem 10%  do que tinha idealizado.

Mesmo sem nunca ter costurado decidi confeccionar as bonecas, foi uma loucura! Mas deu tudo certo e as bonecas fizeram muito sucesso.

Meus primeiros projetos em feltro: as bonecas para o aniversário da Ana Clara.

Nessa época eu era Tenente Relações Públicas da Força Aérea Brasileira, trabalhava no departamento de Comunicação Social do então Quarto Comando Aéreo Regional em São Paulo.

Tinha muito orgulho desse emprego, fui uma das 13 pessoas aprovadas num concurso federal super concorrido e o salário, acima da média da maioria dos brasileiros, conferia a minha família muito conforto.

No entanto, depois que a Ana nasceu, eu mudei muito e aquele emprego já não fazia mais meu coração vibrar.

Mesmo não estando 100% feliz, continuei no emprego.

Dois anos depois engravidei pela segunda vez.

A chegada da Heleninha fez com que eu questionasse que tipo de mulher e mãe queria ser, que exemplo daria para minhas filhas sendo uma mulher medíocre (pois era assim que eu me sentia), insatisfeita profissionalmente, frustrada e culpada.

Precisava encontrar a intersecção entre a mãe, a profissional, a esposa e a mulher que eu queria ser, um trabalho que fosse a expressão do que sou, a materialização do que gosto e ainda que me permitisse ter o estilo de vida que eu desejava.

Embora tivesse o forte desejo de sair do emprego e mudar de vida, tinha muito medo e insegurança.

Será que era o certo a ser feito? O que e como eu faria? Amava artesanato, mas até então era um hobby, será que essa era minha vocação mesmo?

Muitos eram os questionamentos, mas com uma dose de coragem, ousadia e fé deixei a farda, o status e a estabilidade financeira para ser quem eu queria: criar, produzir, me expressar criativamente, ter mais tempo com as minhas filhas, cuidar de mim, da minha família, ter liberdade…

Parti para ação!

Tinha muita confiança nos meus produtos e certeza que era só aparecer que eu iria “bombar na net”, só que não foi bem assim.

Logo de cara me deparei com um problema, aliás, um não, vários problemas: alta concorrência, pessoas fazendo o mesmo que eu (e cobrando muito menos), falta de reconhecimento e desvalorização do meu trabalho, desorganização administrativa/financeira, pessoas copiando minhas ideias…socorro!

Todos esses perrengues começaram a minar minha motivação e meu entusiasmo em fazer aquilo que eu amava tanto. Senti medo e receio de ter que voltar atrás, de ter que abrir mão de um sonho para voltar a ter uma vida infeliz, um estilo de vida que não me preenchia mais.

Percebi que para ter sucesso com artesanato só meu talento como artesã não era o suficiente, era preciso ir além. Entrei de cabeça no mundo do empreendedorismo, investi pesado em conhecimento e capacitação e descobri um mundo do qual não tinha ideia.

Me dei conta de que muitos artesãos vivem na precariedade, com dificuldades de viver de forma abundante do seu trabalho porque, entre outras coisas, não têm acesso às informações, ao conhecimento que eu estou tendo.

Foi então que “caiu a minha ficha”: eu poderia impactar as pessoas de uma forma muito mais profunda, fazendo algo que realmente pudesse contribuir para que elas conseguissem viver de forma plena de seus talentos e paixão.

E assim nasceu a ANA AMA, meu negócio criativo onde compartilho dicas, sacadas e insights de empreendedorismo que estão fazendo a diferença no meu negócio. Também transmito todo meu o conhecimento no desenvolvimento de brinquedos criativos e educativos, produtos incríveis ainda pouco explorados no mercado brasileiro e que, com certeza, farão a diferença nos negócios daqueles que se interessarem.

Acredito que só poderemos ser realmente felizes se tivermos oportunidade de seguir os nossos sonhos e fazer isso, ás vezes, é muito difícil, especialmente se estivermos sozinhos, sem apoio. Minha missão é dar a mãos para essas artesãs, para que juntas possamos realizar nossos sonhos através do artesanato.

Agora que você já conhece um pouco sobre minha história e dos caminhos que levaram a criar a ANA AMA, te convido a cadastrar o seu e-mail no campo abaixo e receber dicas que, sem dúvidas, vão te ajudar a colocar o seu negócio no próximo nível.^wm